Orgasmo – Momento Egoista


o quarto escuro
a cama arrumada
o quadro perfeito
a pessoa errada

o pequeno suspiro
num simples agrado
pequenos detalhes
tão doce pecado

e o corpo se curva
e a dança não para
a força te fere
e a dor te dispara

o suor te percorre
e o cheiro te excita
a cama reclama
“não para!” ela grita

a visão te perturba
e o gosto apavora
a visão te conquista
o gosto, a demora

e o toque já arranha
com sangue, com glória
correndo seu corpo
pintando essa historia

pra dentro, de fora,
tão fundo, demora
e a boca acompanha
pra fora, pra fora!

o mundo se aperta
momento egoista
a ilusão é real
o seu mundo é sadista

se puxa, se grita
e o corpo relaxa
mover já te prende
e pensar, só te encaixa

Johannes Jung, 31.07.2012

600013_446974192002731_1586498550_n

Anúncios